sexta-feira, julho 20, 2007

O filho do demônio – Parte II

Folha Online melhora o texto Saiba mais sobre o senador Antonio Carlos Magalhães e acrescenta:

Para ocupar a prefeitura, licenciou-se da Câmara em janeiro de 1967. Na ocasião ACM já estava filiado à Arena (Aliança Renovadora Nacional), partido que dava sustentação ao governo militar e que fora criado no ano anterior.

Ao fim do mandato de prefeito, em 1970, reassumiu seu papel de deputado federal, cargo que exerceria por menos de um ano, já que, em 1971, foi indicado pelo presidente Emílio Garrastazu Médici para ser o governador da Bahia.


Eu e o Kenji enviamos um e-mail solicitando uma correção das informações e eles responderam em menos de 15 minutos.
Viu? Se a gente se mexe de cá, eles se mexem de lá também. De qualquer forma, ponto para a Folha Online.

Um comentário:

Frank disse...

olho no lance:
http://www.youtube.com/watch?v=dai2DYOiu9U
Bem, é este o governo lula: patriótico e humanista.
E agora que o antonio Carklos morreu e ficamos orfãos de uma das poucas vozes contra a malandragem petista não sei mais o que será de nós...