terça-feira, janeiro 30, 2007

O maior espetáculo da terra

A coisa mais legal do lançamento do CD do Gaita-l é a sua premissa. Ela não está escrita em nenhum papel, ninguém a solicita verbalmente, acho até que a maioria da galera a adota sem nem perceber. Mas ela sempre está presente.

Essa premissa é o desprendimento.

Desprendimento de tudo: de medos, de preconceitos, de ambições, de dúvidas.
Porque no lançamento do CD do Gaita-l não existe medo de palco, não existe lugar bom ou ruim - seja para dormir, seja para tocar - ninguém quer ganhar nada, não tem estilo musical pré-definido, não tem regra e não tem frescura. Aí o povo que vem pela primeira vez fica com aquela cara de deslumbrado, de "como pode continuar sendo tão bom".
E a única resposta é que a premissa continua valendo.
Porque quando ninguém está preso, seja a convenções, seja às suas regrinhas internas, seja à timidez, as coisas acontecem de forma genuína.
E cada coisa, por menor que seja, que cada um faz, fica enorme, porque não havia expectativa alguma, muito menos cobrança.
Manter o desprendimento e a genuinidade tanto do CD como dos lançamentos foi a melhor estratégia para fazer com que cada um deles, seja em BH, em Santos ou no Rio, fosse único.
E essa grande sacada, se foi espertamente implementada pelo Kenji, contou com a colaboração de todo mundo, absolutamente todo mundo, que algum dia já participou de algum CD ou lançamento, para funcionar. Por isso que essas pessoas são tão bacanas e fazem esses encontros momentos tão especiais.
Espero que as coisas continuem assim e tenho certeza que continuarão.
Amém.


Alguns gaitistas presentes em BH esse fim de semana

4 comentários:

Kenji disse...

nossa... eu posso mandar este post adiante? adorei................

Kenji disse...

sorry, já mandei :-)

Ludmila disse...

claro que pode! :-)

Melk disse...

Oi Lud.
Lindas palavras.
Agradecido por tudo ai na casa de vcs e eu nem preciso repetir neh!?...hehehe

Abraço,

Melk.