domingo, março 16, 2008

Risoto Kenji&Lud ou
Risoto de funghi com couve


Ótima receita para se fazer num domingo a dois, dividindo as tarefas.

Ingredientes


1 a 2 cebolas picadas
Azeite extra-virgem
2 tomates sem pele e sem semente bem picadinhos
2 ½ xícaras de arroz arbório
1 taça de conhaque (a receita original dizia vinho branco, como eu não tinha, usei conhaque, se eu não tivesse, usaria saquê ou cachaça, ou cerveja. Se você algum dia utilizar qualquer outra opção alcoólica, por favor, me conte se ficou bom)
Água fervente
1 pacote de funghi secchi
2 ou 3 folhas de couve sem talo
1 ½ colher de manteiga gelada
300 gramas de queijo da sua preferência (eu usei o queijo do Márcio, que é uma espécie de mussarela menos cozida, mas você pode usar o queijo que gostar: parmesão fresco, canastra, mussarela normal...)
tempero alho e sal

Opcional:
- 400 gr de peito de frango
- 300 gr de lingüiça calabresa (comprada na feira dos produtores)

3 long necks de cerveja e uma garrafa de vinho (nós usamos Kaiser Gold e um Santa Helena Carmenere/Malbec)


Modo de preparo

Enquanto vai fazendo, consuma a cerveja.
Primeiro hidrate o funghi (o jeito certo é ferver a água e depois colocar o funghi por cerca de 30 minutos. Se estiver sem tempo, ferva a água já com o funghi e deixe por mais uns 5 ou 10 minutos. Foi assim que eu fiz). Separe o funghi e utilize a água para cozinhar o arroz.
Refogue quase uma cebola com azeite extra-virgem (aqui em casa a gente usa muito azeite, é pro colesterol bom) e o tomate. Refogar é a hora de também colocar o tempero, ok?
Antes de o tomate desmanchar, coloque o arroz e deixe fritar um pouquinho.
Depois jogue mais ou menos 1/3 da água do funghi.
Enquanto cozinha, pique: o frango, a lingüiça, a couve e o funghi, rale o queijo.
Para temperar o frango use água filtrada, suco de 1 limão e um pouquinho de tempero alho e sal.
Enquanto isso o arroz vai cozinhando. Na segunda ou terceira água, aquela que hidratou o cogumelo, que deve estar quentinha, coloque o funghi e a couve picadinhos.
Aí você já pode começar a fritar o frango. O processo é o mesmo: azeite com cebola, depois o frango. Nesse caso é legal tampar a panela no início do processo para cozinhar. O Kenji teve uma idéia genial e jogou shoyu (molho de soja). Ficou uma delícia.
Esse é o momento ideal para experimentar o risoto, conferir o tempero e se o arroz já cozinhou. Se estiver faltando alguma coisa, coloque agora, cozinhe mais um pouquinho e desligue.
Assim que tirar do fogo, coloque a manteiga gelada e o queijo, que vão derreter lindamente na sua frente.
O ideal é servir logo em seguida, mas a gente não conseguiu fazer isso porque tinha que fritar a lingüiça, então guardamos no forno.
Enquanto o frango já está quase pronto, frite a lingüiça com azeite e cebola também.
Agora você já pode comer! Quem é de frango come com frango, quem é de lingüiça come com lingüiça e quem é vegan come sem carne. Fica bom de qualquer jeito. Vale também colocar um pouco de queijo ralado por cima.
Consuma com o vinho, de preferência, acompanhado por boa música. E é claro, com quem ajudou a fazer, porque a companhia é o principal tempero.


3 comentários:

Ana disse...

Que fofo :)

Vou convidar o Pedro a repetir a receita :)!

fernanda disse...

adorei a receita, deu vontade de testar logo!
:)

Lúcio disse...

Nhaaaaaaammm... :)